FAQUI, localizada no Sudoeste do Estado de Goiás, na mesorregião Sul Goiano, abrange 15 municípios ligados diretamente à Bacia Hidrográfica do Rio Paranaíba, abrangendo um universo de 140.776 habitantes, sendo que 22.557 pessoas residem em 6.744 propriedades rurais e o grande foco da região são as 3.234 propriedades rurais.

Desta maneira, a implantação do Curso de Agronomia representa, além dessa questão, uma alternativa para a melhoria do padrão de qualidade do profissional existente atualmente, uma vez que um maior número de técnicos especializados no mercado contribuirá na difusão de novos conhecimentos, procedimentos e produtos.

O Curso de Agronomia, da Faculdade Quirinópolis é proposto dentro de um contexto de formação profissional, para a construção do conhecimento, para a formação humanística e social com competências técnicas e profissionais para contribuir sobremaneira com o desenvolvimento de uma região vocacionada pela agricultura com demanda educacional, humana e social.

Com a oferta do Curso de Agronomia, a FAQUI buscará oferecer à comunidade um Curso de qualidade, atualizado, que tem como meta formar Engenheiros Agrônomos aptos para o mercado profissional atual e futuro, e para a participação no desenvolvimento da sociedade.

O Engenheiro Agrônomo formado pela FAQUI estará qualificado profissionalmente para executar as atividades que lhe são conferidas pela Lei Nº 5.194 de 24 de dezembro de 1996, do sistema CREA/CONFEA, bem como o Parecer do CNE/CES (Conselho Nacional de Educação/Câmara de Educação Superior) 306/2004 de 07/10/2004 e a Resolução CNE/CES Nº 1 de 02/02/2006 – que regula o exercício das profissões de Engenheiro, Arquiteto e Engenheiro Agrônomo, com capacidade para realizar análise científica, identificar e resolver problemas, atualizar conhecimentos e tomar decisões com a finalidade de gerenciar, operar, modificar e criar sistemas agropecuários e agroindustriais, sem nunca esquecer os aspectos sociais, políticos, econômicos, ambientais e de sustentabilidade, dentro de um princípio ético e humanista.

Esse profissional deverá ser capaz de unir teoria e prática para a aquisição de conhecimentos e habilidades, bem como para a inovação, a detecção e a resolução de problemas. Em síntese, seu perfil profissional é construído por conhecimentos, aptidão ou habilidades; compreensão e atitudes ou comportamentos.

 

1 – Identificação do Curso de Agronomia

AUTORIZAÇÃO: Portaria MEC nº 490 de 26 de junho de 2015 – D.O.U.

NOME DO CURSO: Agronomia

HABILITAÇÃO: Bacharelado em Agronomia

TITULAÇÃO: Agrônomo

REGIME ACADÊMICO: Semestral.

TURNO DE FUNCIONAMENTO: De segunda a sexta-feira (noturno) e aos sábados (matutino/vespertino).

NÚMERO DE VAGAS: 100 vagas anuais.

DURAÇÃO DO CURSO:

  • Mínimo: 10 semestres
  • Máximo:15 semestres

MATRIZ CURRICULAR:

 

2 – OBJETIVOS DO CURSO

2.1 – Objetivo Geral:

Com base nas diretrizes curriculares, o Curso de Agronomia tem como objetivo central formar agrônomos, com sólida formação cientifica e tecnológica que o habilite desenvolver projetos, tecnologias e soluções adequadas aos desafios da produção agropecuária, do manejo sustentável do ambiente, e da demanda mundial de produção  sustentável com uma atuação crítica e criativa na identificação e resolução de problemas, considerando seus aspectos políticos, econômicos, sociais, ambientais e culturais, com visão ética e humanística, em atendimento às demandas da sociedade.

2.2 – Objetivos Específicos

  1. Formar profissionais aptos a promover, orientar e administrar a utilização dos fatores de produção, com vistas a racionalizar a produção vegetal e animal, em harmonia com o ecossistema;
  2. Capacitar os futuros profissionais ao planejamento, pesquisa e utilização de processos e técnicas adequadas à solução de problemas relacionados ao desenvolvimento qualitativo e quantitativo dos produtos agropecuários tanto no contexto regional, nacional e internacional;
  3. Proporcionar formação técnica e humanista ao corpo discente de modo a promover o desenvolvimento de sua capacidade de compreensão da realidade e de sua habilidade para criar e implementar decisões;
  4. Proporcionar condições para o desenvolvimento de profissionais que sejam capazes de buscar novas fronteiras de atuação e contribuir para o avanço econômico e social da região

3 – PERFIL DO EGRESSO

  • Participar e coordenar de forma crítica e criativa na resolução de problemas

pertinentes, considerando-se os aspectos políticos, econômicos, sociais,,, ambientais e culturais, delineados por postura ética e humanística.

  • Capacidade comunicativa com agricultores e populações que vivem no campo, que respeite e identifique seus saberes e saiba valorizar seus conhecimento e atuação na domesticação, cultivo de plantas, saberes tradicionais, produção de alimentos entre outros;
  • A defesa de princípios ambientais, sócio, culturais e econômicos que viabilizem a sustentabilidade, compreendendo a agricultura como uma dimensão do ambiente natural e humano.
  • Com formação, que prioriza a autonomia cientifica e empreendedora, o trabalho coletivo, interdisciplinar priorizando a qualidade em todas as etapas do processo produtivo, e a capacidade de absorver e desenvolver tecnologias.
  • Com capacidade de propor e atuar em propostas que considerem  o  desenvolvimento territorial sustentável, como premissas das inovações e ações técnico-cientifico e sócio cultural com a  integração permanente e harmoniosa com a natureza e com o homem

Esses princípios aliam-se e intensificam a formação com ênfase na formação de cidadãos aptos a enfrentar os desafios do mundo contemporâneo, com formação ampla, sólida e com espírito crítico que possam contribuir para a solução de problemas cada vez mais complexos da sociedade, por meio de uma  formação humanista, científica, tecnológica , interdisciplinar e de estudos preparatórios para os níveis superiores de formação. Em síntese busca-se os seguintes atributos do aluno graduado:

a)  Habilidades pessoais

  • Pensamento sistêmico;
  • Capacidade de resolução de problemas;
  • Pensamento crítico;
  • Análise de risco;
  • Disciplina pessoal;
  • Persistência;
  • Curiosidade;
  • Capacidade de autoaprendizagem;
  • Flexibilidade às mudanças.

b) Habilidades interpessoais

  • Trabalho colaborativo;
  • Capacidade de comunicação;
  • Capacidade para resolução conjunta de problemas.

c)  Conhecimentos técnicos:

  • Abstração, representação e organização da informação;
  • Arquiteturas de sistemas empresariais;
  • Dinâmica de mudanças;
  • Domínios específicos da área de Agronomia;
  • Uso de ferramentas computacionais para avaliação dos conhecimentos.

 

3.1 – Competência Profissional

Matriz Curricular do Curso de Agronomia da Faculdade Quirinópolis pretende credenciar o profissional formado por esta Instituição para atuar nas seguintes áreas:

  • Fitotecnia:compreensão, implantação, desenvolvimento, manejo, exploração e comercialização dos sistemas produtivos de grãos, frutíferas, olerícolas, plantas silviculturas, ornamentais e medicinais;
  • Armazenamento e processamento de grãos e sementes e produtos agropecuários:compreende o estudo dos métodos, equipamentos e instalações para beneficiamento e conservação de grãos e sementes e produtos de origem vegetal e animal;
  • Melhoramento:obtenção de novas cultivares através de melhoramento genético e seleção;
  • Solos:compreende conservação e manejo dos solos; geologia, mineralogia e pedologia; química, física, biologia e fertilidade dos solos e nutrição mineral de plantas;
  • Defesa fitossanitária:compreensão da fitopatologia, entomologia e parasitologia agrícola, da defesa sanitária e do manejo de plantas concorrentes;
  • Engenharia rural:compreende os estudos sobre construções rurais, energia, hidrologia, topografia e geoprocessamento, máquinas e mecanização agrícola, meteorologia e climatologia agrícola;
  • Planejamento agropecuário:compreensão de decisões econômicas, operações de financiamento, elaboração de projetos, avaliação de recursos, informações básicas, orçamento, avaliação e perícias de projetos;
  • Zootecnia:abrange os estudos sobre criação, manejo, reprodução e melhoramento animal, dos alimentos e alimentação animal, formação e conservação de pastagens e forrageiras e das instalações e equipamentos zootécnicos;
  • Ecologia e manejo ambientalcompreensão da dinâmica, impactos, manejo e recuperação de ecossistemas, agroecossistemas e de recursos naturais e renováveis.

 

4 – RESPONSABILIDADE SOCIAL

Um dos destaques da Faculdade Quirinópolis diz respeito à sua Missão de Responsabilidade Social. Nesse sentido, o objetivo da FAQUI é assegurar seu crescimento sólido, procurando satisfazer de maneira duradoura e equilibrada, os colaboradores e a comunidade de modo geral, que acolhem suas atividades de ensino, iniciação científica e extensão. Deve-se assim, seus princípios de educação devem ser constantemente inovadores, criar valores para os acadêmicos por meio da educação continuada e solidificar as competências, as habilidades, os desempenhos, tendo como meta o desenvolvimento regional sustentável.

De encontro aos princípios da FAQUI, o Curso Superior de Agronomia, busca a formação de profissionais capacitados para atuar no desenvolvimento regional sustentável, que vem ao encontro das necessidades de mercado e da sociedade. Para tanto, o engenheiro agrônomo deverá estar ciente de seu papel, atuando com responsabilidade social e ética profissional, tendo uma atitude pró-ativa diante das questões do setor rural e que envolvam aspectos sociais e econômicos, além do ambiental.

Diante de tais aspectos, a Faculdade Quirinópolis fixa seu compromisso social através de:

  • Código de Ética;
  • Discentes;
  • Bem estar dos colaboradores;
  • Parceria com a comunidade;
  • Melhoria da qualidade de vida de modo geral;
  • Apoio ao crescimento econômico e social.

Prof. Orlando Costa Pina Filho  ( Currículo Lattes )

          Coordenador do Curso de Agronomia da Faculdade Quirinópolis